“Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor.” (Cora Coralina)

30 de outubro de 2012

Isso é amor ou é doença?

Recentemente escrevi um texto falando sobre a importância do desapego em todas as áreas, inclusive nos relacionamentos. Recebi depois um email de uma leitora dizendo o 
seguinte:

"Porque você não entende nada de amor! Você não está apaixonado! Na vida e na guerra o tempo conta, as estratégias são necessárias muitas vezes pra não perder quem você ama ou para mostrar aquele ser amado que você existe  e que o ama. Aí sim a decisão é dele!"

Alguns confundem o sentimento de necessidade de ter que ter aquela determinada pessoa, com amor. Tem pouco a ver com amor pelo outro, e sim com a nossa própria insegurança e problemas de auto-estima. Ao invés de curarmos nossas feridas emocionais, pensamos que precisamos encontrar alguém que nos traga segurança e conforto para acabar com a nossa infelicidade. O outro se torna a fonte que irá nos preencher. É uma receita certa 
para sofrimento.

Quando conseguimos um relacionamento dessa forma, por um tempo podemos nos sentir bem, normalmente, logo nas primeiras semanas ou meses da relação. Mas logo virá a insegurança, pois teremos sempre um medo inconsciente latente de perder aquela pessoa.

Na verdade, temos medo de perder a sensação de paz e segurança que o relacionamento nos traz. Essa sensação de segurança não é verdadeira, é algo apenas superficial, pois nossos problemas de insegurança mais profundos não foram curados, ficaram apenas temporariamente encobertos com o relacionamento. A nossa paz está nas mãos de outra pessoa.

Esse medo de perder leva a dependência e alguns chegam ao desespero. Criamos jogos de manipulação e chantagem, no intuito de ter a outra pessoa de qualquer forma, pois é nela que projetamos a nossa felicidade. Pessoas que agem dessa maneira estão sempre tensas de alguma forma. Normalmente são pessoas ciumentas. Tendem a ser rejeitadas nos relacionamentos. Elas se tornam muito desinteressantes. Quanto mais projetamos necessidade e insegurança, mais o nosso valor diminui perante os olhos das outras pessoas. Essa forma de se comportar é causada pela falta de amor próprio.

Pessoas mais seguras são as que nos parecem as mais interessantes. É algo natural se sentir atraído por pessoas que passam nas suas atitudes uma boa auto-estima. Elas não precisam fazer esforço para atrair um bom relacionamento; as coisas simplesmente acontecem. Parece sorte, coincidência, mas não tem nada disso.
Gostamos mais das pessoas que gostam de si mesmas. Quanto melhor a nossa auto-estima, mais conseguimos nos valorizar, nos impor, colocar limites e dizer não quando necessário. Nos fazemos respeitar  e assim os outros acabam também nos respeitando e valorizando. A qualidade dos nossos relacionamentos é sempre um reflexo direto da qualidade da nossa auto-estima. É tudo muito simples e lógico.

Liberando os sentimentos negativos que guardamos, ficamos mais livres e desapegados. E assim aquela "paixão", aquilo que parecia amor, se enfraquece. E nosso foco se volta para nós mesmo. Passamos a ser a pessoa mais importante da nossa vida. É como se voltássemos para casa. Quando estamos tentando controlar o relacionamento através do controle do outro, estamos viajando mentalmente tentando adentrar e manipular a mente alheia. E assim não fica ninguém em "casa", ou seja, em nós mesmos. É sempre doloroso agir assim.

Se sentir como a pessoa mais importante da nossa vida pode soar para alguns como egoísmo. Mas se trata de amor próprio. E esse é, na realidade, o único amor verdadeiro. Nesse estado conseguimos nos relacionar muito melhor com os outros, sem a necessidade de controlar. Ficamos na verdade muito mais generosos quando perdemos o medo. 

Tratamos bem os outros, mas não nos deixamos cair em jogos de manipulação nem perdemos nossas vontades. Relacionamento egoísta é aquele em que usamos artifícios para fazer com que pessoas fiquem ao nosso redor. E muitos acham que isso é sinal de amor.

Atendendo uma cliente que já morou fora do Brasil, ela contou que um ex-namorado ligou pra ela perguntando se poderia viajar para visitá-la. Ela falou que não, que não tinha mais nada a ver, mas ele insistiu e foi mesmo assim. Ela tinha noção de que esse não era um comportamento saudável. Mas, em algum nível, na percepção da minha cliente, parecia que ele agia dessa forma por gostar ainda muito dela. Na verdade, ele agia assim por não gostar de si mesmo, devido a vários sentimentos que acumulou durante a vida. Mas ele também não conseguia enxergar isso. Na sua visão, ele pensava que se comportava daquela maneira por amor.

O pior é que ainda ficamos envaidecidos quando alguém se comporta dessa forma. A atitude dessa pessoa não tem nada a ver conosco. Tem a ver apenas com a falta de amor próprio dela para com ela mesma. Mas, como também temos nossos problemas de auto-estima, nos apegamos a esse tipo de situação (mesmo quando não queremos ter nada com o outro) para sentir que temos algum valor, já que alguém "gosta" tanto assim de nós.

O gostar demais, sentir ciúmes, vontade controlar, manipular os relacionamentos, achar que o outro é mais importante, que é tudo na nossa vida, é fruto da mesma doença: dificuldade de amar a si mesmo.

 (Andre Lima)

26 de outubro de 2012

O medo da falta traz sim a escassez para sua vida

Existem pessoas que por medo excessivo da falta economizam a vida inteira e vivem somente em função do que estabeleceram como reserva pessoal. Permanecem por anos a fio no mesmo emprego, sem nenhuma perspectiva de crescimento, pelo medo de não encontrar nada igual ou melhor do que já tem. Chegam a ter uma vida medíocre, mas que lhes traz segurança.

O medo da falta muitas vezes faz as pessoas viverem mal e nunca se permitirem algo que possa se parecer com um luxo, pois, quem sabe, um dia esse dinheiro que foi esbanjado pode fazer falta para algo.
O Universo é muito próspero e trará para sua vida tudo que quiser, desde que você confie, use seu poder pessoal e tenha plena certeza de realização e sucesso.

A mudança pessoal começa quando detectamos a programação negativa que um dia nos foi ensinada, o que normalmente ocorre na infância. Filhos de pais que tiveram muito dificuldade, que gastam ou economizam em excesso, sofrem do medo da falta. A frase que mais se relaciona a esse fato é: nunca quero passar pelo que meus pais passaram.

No entanto, ao detectar essa programação negativa ou bloqueio energético temos a possibilidade de eliminá-la e, então, despertar para possibilidades nunca então vivenciadas.

Pessoas sem Conexão Divina plena pensam que a felicidade, em primeiro lugar, deve ser construída fora de si e por isso passam uma vida economizando para obter o que mais desejam. Mas, na prática, acontece que quando se deparam com o bem adquirido, normalmente o vazio vem junto, pois bens materiais não preenchem o nosso campo de felicidade.

No entanto, quando a Conexão Divina está estabelecida plenamente, a felicidade interior toma conta de nosso ser, tornamo-nos assim pessoas magnéticas e a lei da atração estará estabelecida em sua vida trazendo-lhe felicidade e sucesso. Portanto, o medo da falta não tem espaço na vida de quem confia plenamente que tudo está em ordem Divina e que o amanhã será sempre melhor do que hoje.

Encontrar explicações nas situações ou pessoas ao nosso redor, muitas vezes é muito mais fácil do que admitir que o problema esteja conosco e tenhamos que modificar nosso padrão energético. A felicidade é o objetivo maior de todo ser humano, mas ela não tem espaço para entrar em nossa vida se preenchemos toda nossa existência com infelicidade.

Em meu consultório, faço muitos atendimentos relacionados aos planos de carreira. Traço junto com o paciente que me procura seus objetivos pessoais e o que deseja atingir, depois, analiso de maneira profunda cada aspecto e, então, iniciamos o atendimento com a Mesa Radiônica.

Há alguns anos, atendi um médico que trabalhava em um hospital muito conceituado da rede pública, dizia que amava o que fazia, porém, aquela referência de hospital que um dia tudo significou em sua vida, incluindo a parte humana, deixara de existir por questões políticas internas. Queria mudar de vida, mas o medo da falta atrofiava qualquer iniciativa de mudança. Não se sentia capaz de encontrar outro emprego, nem tão pouco de se estabelecer em outro local. Sua condição financeira era restrita e estava com muitas dívidas. Perguntei-lhe então o porquê do acumulo de dívidas e ele me disse que quanto mais tentava economizar para um dia não faltar, mais gastos inesperados lhe apareciam.

Iniciamos seu tratamento estabelecendo novamente o equilíbrio energético através da Mesa Radiônica e a seguir parti para a identificação de todos os fatos marcantes em sua vida que lhe trouxeram a escassez e o medo, como padrões enraizados de comportamento
Eliminamos cada bloqueio de sua vida, incluindo situações complicadas de infância e situações presenciadas em sua vida profissional que lhe trouxeram o medo de não corresponder às expectativas dos outros.

Esse médico, assim, reconheceu o enorme poder pessoal que havia dentro dele, despertou, então, em sua vida toda sua confiança e segurança pessoal; dia após dia o negativo e a infelicidade passaram a dar espaço a um novo despertar de consciência.

Como bem sei, por experiência de muitos anos em meu consultório, que vícios de comportamento voltam com muita facilidade, sugeri a ele que não deixasse o emprego atual, que agradecesse todo dia por tê-lo, pois ele era à base do seu sustento e que começasse a buscar uma nova colocação.

Para que esse processo de recolocação se desenvolvesse o convidei para fazer o meu Curso de Radiestesia onde ensino a trabalhar objetivos pessoais formando egrégora de atração.

Hoje ele está trabalhando em quatro hospitais particulares com muita projeção e respeito, deixou o emprego público e se sente realizado financeiramente.
Se você se identifica com o medo da falta em qualquer campo de sua vida, elimine esse bloqueio e sinta que a vida pode ser muito mais do que você vive hoje.

25 de outubro de 2012

SIGA SEU CORAÇÃO, ELE É MAIS INTELIGENTE DO QUE VC PENSA!


O coração é o primeiro órgão formado no útero. O resto vem depois. Recentemente, neurofisiologistas ficaram surpresos ao descobrirem que o coração é mais um órgão de inteligência do que (meramente) a estação principal de bombeamento do corpo. Mais da metade do Coração é, na verdade, composto de neurônios da mesma natureza daqueles que compõem o  sistema cerebral. Joseph Chilton Pearce, autor de “A biologia da  Transcendência”, chama este órgão de ”o maior aparato biológico e a sede da  nossa maior inteligência.” 

O coração também é a fonte do corpo de maior força no campo eletromagnético. Cada célula do coração é única e não apenas pulsa em sintonia com todas as outras células deste órgão, mas também produz um sinal eletromagnético que se irradia para além da célula. Um EEG que mede as ondas cerebrais mostra que os sinais eletromagnéticos do coração são muito mais fortes do que as ondas cerebrais: uma leitura do espectro de freqüência do coração pode ser tomada a partir de três metros de distância do corpo, sem colocar eletrodos sobre ele!

A freqüência eletromagnética do Coração produz arcos para fora do coração e volta na forma de um campo saliente e arredondado, como anéis de energia. O eixo desse anel do coração se estende desde o assoalho pélvico para o topo do crânio e todo o campo é holográfico, o que significa que as informações sobre ele podem ser lidas a partir de cada ponto deste campo. 

O anel eletromagnético do Coração não é a única fonte que emite este tipo de vibração. Cada átomo emite energia nesta mesma frequencia. A Terra está também no centro de um anel, assim é o sistema solar e até mesmo nossa galáxia… e todos são holográficos. Os cientistas acreditam que há uma boa possibilidade de que haja apenas um anel universal abrangendo um número infinito e interagindo dentro do mesmo espectro. Como os campos eletromagnéticos são anéis holográficos, é mais do que provável que a soma total do nosso Universo esteja presente dentro do espectro de freqüência de um único anel. 

Isto significa que cada um de nós está ligado a todo o Universo e, como tal, podemos acessar todas as informações dentro dele a qualquer momento. Quando ficamos quietos para acessar o que temos em nossos corações, estamos literalmente conectados à fonte ilimitada de Sabedoria do Universo, de uma forma que percebemos como “milagres” entrando em nossas vidas. 

Quando nos desconectamos e desligamos da sabedoria inata de amor do Coração, voltando-nos apenas para nossos pensamentos, o intelecto refletido no ego assume o controle e opera independentemente do Coração, fazendo com que voltemos para uma mentalidade de sobrevivência baseada no medo, na ganância, no poder e no controle. Desta forma, passamos a acreditar que estamos separados, nossa percepção de vida muda para uma de limitação e escassez, e temos que lutar para sobreviver.

Este órgão incrível, que muitas vezes ignoramos, negligenciamos e ao redor do qual construímos muros, é onde podemos encontrar a nossa força, nossa fé, nossa coragem e nossa compaixão, permitindo que a nossa maior inteligência emocional guie nossas vidas. 

Devemos agora mudar as engrenagens para fora do estado baseado no medo mental que temos sido ensinados a acreditar, e nos movermos para viver centrados no coração. Para que esta transformação ocorra, é preciso aprender a meditar, “entrar em seu coração” e acessar a sabedoria interior do Universo. É a única maneira, é O Caminho. À medida que cada um de nós começa esta revolução tranquila de viver do Coração, vamos  começar a ver os reflexos em nossas vidas e em nosso mundo. Esta é a forma como cada um de nós vai criar uma mudança no mundo, criar paz, criar harmonia e equilíbrio, e, desta forma, vamos todos criar o Paradigma do Novo Mundo do Céu na Terra. 

(Rebecca Cherry - www.gemaffex.com and pinklight.org )

22 de outubro de 2012

ALTERAÇÕES NO CAMPO ELETROMAGNÉTICO DA TERRA GERAM CANSAÇO E FRAQUEZA


Desde o início do ano de 2012 tenho percebido que muitas pessoas queixam-se de cansaço – não apenas físico, mas também cansaço emocional e mental, gripes e resfriados longos, certa irritabilidade, depressão, falta de vontade em realizar atividades diárias. Posso dizer que tenho “lotado” meus Mentores de perguntas e as respostas chegam aos poucos e vão se revelando. Escrevo esse texto junto com Joahdi, que me traz mais uma informação importante sobre o tema: as alterações no Campo Eletromagnético da Terra é mais um dos fatores que leva os Seres Humanos a sentir cansaço. Vamos entender um pouco mais:
O que é o Campo Eletromagnético da Terra?
Qual é a sua relação com os seres vivos?
A Terra, como também os outros planetas, é dotada de um sistema de linhas de força chamado de Campo Eletromagnético, que associa forças elétricas com forças magnéticas. A ciência já comprovou que os seres vivos (minerais, vegetais, animais e humanos), recebem fortes interferências – positivas ou negativas – do Campo Eletromagnético da Terra e os corpos precisam estar em equilíbrio e em harmonia com o Campo Eletromagnético para que a saúde física, emocional e mental seja Perfeita. O que Joahdi tem a nos dizer?
Joahdi diz que os seres vivos se alimentam das forças eletromagnéticas, assim como também se direcionam por ela.
Quando um planeta vai elevar-se para dimensões superiores, um primeiro aspecto a começar a transferir-se é o seu eletromagnetismo. Através dessas alterações, a forma física de um planeta é impulsionada a abrir-se para receber alimento eletromagnético de forças superiores, que entrarão no planeta com dupla função: purificar todo o sistema para que se coloque em condições de elevar-se e complementar a alimentação eletromagnética para que o planeta não “perca” o corpo antes de acessar o próximo nível.  A Humanidade precisa estar em sintonia com as forças da Terra para que possam acompanhá-la em sua ascensão.  Da mesma forma que a terra se concentra em ir ao alto para alimentar-se, cada Ser Humano precisa fazer o mesmo: buscar alimento energético para manter-se em harmonia com a Terra e manter o seu equilíbrio e bem-estar.
O que são as alterações do Campo Eletromagnético?
Qual é a sua relação com os seres vivos?
Alterações no Campo Eletromagnético da Terra são naturais e acontece o tempo todo, dentro de uma margem de variação de um local para outro, dependendo do tipo de rochas e dos fenômenos naturais presentes.
Porém, cientistas comprovaram que a força eletromagnética da Terra como um todo está diminuindo e neste momento estamos sentindo os efeitos disso de forma mais consciente.
Cientistas como Greg Braden e outros, concluíram, a partir de pesquisas e observações, que qualquer alteração no Campo Eletromagnético da Terra afeta os padrões de sono, podendo gerar tanto a insônia como a sonolência; interfere na regulação do sistema imunológico; estimula apresentação de certos sintomas como: enxaquecas, cansaço, sensações elétricas na coluna, dores no sistema muscular, irritação ou depressão; desânimo; sinais de gripe e/ou sonhos intensos. O que mais Joahdi tem a nos dizer? Há soluções.
Não há necessidade de sentir-se mal em nenhum aspecto do seu Ser. É importante que deseje se colocar em sintonia com a ascensão da terra. As dicas de Joahdi:
1. Beba bastante água.
Água é um condutor de energia, além de ser um purificador de toxinas muito mais potente do que imaginam. Fique atento ao que o seu corpo pede, pois mais de 2 litros ao dia pode ser requisitado por seus sistemas.
2. Faça caminhadas regulares ou faça exercícios físicos frequentes, pois ao movimentar o corpo você está ajudando a circular a energia e ainda estimula o seu organismo a gerar sua própria energia, através dos hormônios e chacras espalhados pelo corpo.
3. Meditar todos os dias te ajuda a fazer as conexões com as energias superiores a fim de suprir-se com elas.
4. Traga energia para si mesmo. Faça uso de alguma aplicação de energia com as suas próprias mãos em si mesmo. Você pode simplesmente levantar as mãos ao alto, intencionar puxar uma Luz Branca do Coração de Deus/Deusa e depois colocá-las sobre seus chacras ou mesmo nos locais em que sente algum incômodo. 
 5. Cuide da sua alimentação, a fim de que ela seja balanceada com diversos nutrientes. Dê preferência a alimentos frescos e leves, especialmente à noite. Aprenda a limpar a energia dos alimentos, envolvendo-os numa bolha de Luz Violeta. Aprenda a escutar o que seu corpo pede, pois pode ser que ele te peça doces ou carnes, frutas ou legumes, carboidratos, etc. Por enquanto não faça restrições que te sejam muito sacrificantes, pois isso irá gerar mais stress e assim te enfraquecer ainda mais. Aqui eu fiz uma parada e perguntei a Joahdi sobre o ato de comer carne. 
E Ele responde assim:
Haverá um momento em que toda a Humanidade deixará de comer carne, mas cada qual chegará nisso em seu tempo. O corpo e a mente precisam estar preparados. Não se cobrem. Não cobrem os outros. Amem-se uns aos outros incondicionalmente e saiba que todos estão dentro da Ordem Divina, cada qual segue seu próprio “script”, possui seu próprio caminho. Respeite as escolhas e necessidades de cada um. Eu faço parte de uma linha de pensamento que presa pela transformação sem sacrifícios, dores ou sofrimentos. Qualquer stress que você se colocar nesse momento tende a desviar energia e não é esse o objetivo do momento.
As Almas de alguns animais se ofereceram para nutrir corpos e essa escolha faz parte do caminho evolucional dos mesmos. Vocês precisam apenas compreender que o ato de alimentar-se é sagrado, independe de comerem animais ou vegetais. Todos os seres vivos possuem Almas e Essências Divinas. Envolva qualquer alimento numa bolha de Luz Violeta. Agradeça pela nutrição física que recebe dos alimentos e peça que as suas Almas sejam levadas de volta a Deus para que completem suas Missões.
6. Ervas, Florais, Remédios Homeopáticos e diversos recursos da natureza estão disponíveis para ajudar não apenas humanos, como plantas, minerais e animais. Abuse dos chás, utilize-os a partir de suas propriedades medicinais.
7. Se sentir que precisa de ajuda, não hesite em pedir.  Há na Terra, hoje, muitos profissionais competentes, em diversas áreas, que podem te auxiliar no processo de limpeza e/ou energização que você necessita.
8. Respeite o seu ritmo interno e aprenda a criar momentos de descanso e lazer. Descanse e recolha-se quando sentir necessidade. A consciência dessa necessidade vai estimular as transformações necessárias nos sistemas institucionais de trabalho, e você pode ser o primeiro a conscientizar as pessoas a sua volta.
9. Momentos de solidão e recolhimento pode ser uma necessidade que deve ser respeitada. Você não precisa estar relacionando-se o tempo todo. Também não precisa cumprir obrigações sociais que não estejam em sintonia com seu desejo mais profundo. Encontre um equilíbrio alternando sua vida social com certo recolhimento, essencial para que você possa repor as energias despendidas no externo.
10. Nada tema. Tudo está dentro da Ordem Divina. Você possui seus protetores pessoais que estão orientando os seus passos. Invoque-os e informe-os sobre o que necessita.
A terra quer ascensionar com seus Filhos de Luz!
Como Mãe, Ela te ama incondicionalmente e não vai te deixar para trás. Ela está te amparando e te acolhendo todos os dias. Agradeça todos os dias por estar na Terra hoje!
Em Luz,
Joahdi, Rathal Zeh e Tania Resende (Fonte: Anima Mundhy)

3 de outubro de 2012

Aceitação...


O início da transformação.
A primeira impressão que temos quando ouvimos ou pensamos em aceitar, seja uma pessoa, um fato ou uma circunstância, é de que estaremos nos submetendo ou nos subjugando, desistindo de lutar, desistindo de mudar, sendo fracos.
Na verdade, se quisermos modificar qualquer aspecto da nossa vida, das nossas relações ou de nós mesmos, devemos começar aceitando.
A aceitação é detentora de um poder transformador, que só quem já experimentou é que pode avaliar. É realmente difícil aceitar perda material ou afetiva; uma situação de dificuldade financeira; uma doença; uma "humilhação"; uma "traição", etc. Mas a aceitação é um ato de força interior, sabedoria e humildade, já que existem inúmeras situações que não podemos mudar no momento em que acontecem.
E de maneira geral as pessoas são como são, dificilmente mudam, na verdade não podemos contar com isso, quem muda somos nós por escolha e vontade própria, portanto, se não houver aceitação, o que estaremos fazendo é insensato, é insano.
Ser resistente a isso, brigar, revoltar-se, negar, deprimir, desesperar, indignar-se, culpar, culpar-se, etc, são reações emocionais carregadas de raiva; raiva do outro, raiva de si mesmo, raiva da vida e a raiva destroem, desagrega.
A aceitação é uma força que desconhecemos porque somos condicionados a lutar, a esbravejar, a brigar.
Aceitar não é desistir, nem tão pouco se resignar.
Aceitar é estar lúcido do momento presente como é, e se assim a vida se apresenta, assim deve ser, já que tudo está coordenado pela Lei da Ação e Reação.
N o  i n s t a n t e  e m   q u e   a c e i t a m o s , desmaterializamos situações que foram criadas por nós (“karma”), soluções surgem naturalmente através da intuição ou fatos ,trazendo as respostas e as saídas para a situação, tudo isso porque paramos de resistir à VIDA como ela se apresenta no momento.
A consciência de que tudo é movimento, nada é permanente, faz com que a aceitação aconteça mais facilmente.
A nossa tendência “natural” é resistir, não aceitar, combater tudo o que nos contraria e o que nos gera sofrimento.
Dessa forma prolongamos a situação.
Resistir, só nos mantém presos dentro da situação desconfortável, muitas vezes perpetuando e tornando tudo mais complicado e pesado.
Quando não aceitamos nos tornamos amargos, revoltados, frustrados, insatisfeitos, cheios de rancor e tristeza, e esses padrões mentais/emocionais criam mais e mais dificuldades, nunca trazem solução.
Aceitar é expandir a consciência e encontrar respostas, soluções, alívio.
Aceitar é o que nos leva à Fé.
É fundamental entender que aceitar não significa desistir...
Seguir adiante com otimismo, e ter muitos propósitos a serem atingidos é nossa atitude saudável diante da vida.
Aceitar se refere ao momento presente.
No instante que você aceita, ou em outras palavras, você entrega, novas idéias surgem para prosseguir na direção desejada, saindo do sofrimento.
(Autoria desconhecida – Jornal da Ramatis – nº 56)