“Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor.” (Cora Coralina)

11 de dezembro de 2014

Cura Vibracional

O Agente de Cura Vibracional

Inventaram-se máquinas que lhe darão uma análise completa das cores que faltam no seu campo energético e dos sons que não estão presentes em sua voz e corpo. Essas máquinas bombardearão você com luzes coloridas e sons ideais para o seu corpo. Então, você se sentirá melhor. Certo?

Não necessariamente. Algumas dessas invenções são maravilhosas e podem mesmo contribuir para aumentar o seu bem estar. Entretanto, dispor de um profissional zeloso e interessado é parte essencial da cura. Quando escolher um 
Agente de Cura Vibracional, certifique-se de estar à vontade com ele. Esse profissional terá de sentir-se concentrado e equilibrado em relação a você.

Você deverá sentir-se capaz de falar sobre qualquer coisa sem constrangimentos, assim metade do processo de cura já terá sido completada.

É recomendável que seus chacras estejam razoavelmente limpos, equilibrados e alinhados. O treinamento do profissional dessa arte baseia-se, sobretudo, no princípio: “Médico, cura-te a ti mesmo.” É, verdadeiramente, uma jornada da alma.

Cabe ao profissional cancelar uma sessão de cura caso esteja doente ou tenha tido um “dia ruim”. Isso faz parte da condição humana.

Por que Vibracional?

Vivemos numa realidade feita de partículas que podem se transformar em ondas. O conceito de algo que às vezes se apresenta como matéria e outros como vibração é muito importante para a Cura Vibracional.

Os médicos alopatas são formados no velho paradigma científico newtoniano, que concebe o corpo como uma máquina obediente às leis fundamentais da natureza. A mecânica quântica revela-nos um mundo de partículas subatômicas que não se sujeitam a essas leis. Quando a vontade se alinha com a mente e o espírito, e quando você consegue conceituar o corpo físico como uma entidade altamente amorfa, pode literalmente criar sua própria realidade. Se remover todos os obstáculos mentais e emocionais, o corpo deixará para trás todos os desequilíbrios conhecidos como doenças e, de maneira natural, recuperará sua própria ressonância harmônica saudável.

Empregando formas energéticas de cura, reconhecemos o papel crucial que as emoções desempenham ao influenciar diretamente o equilíbrio ou o desequilíbrio das estruturas do corpo. Reconhecemos também o papel das forças e dos campos sutis, inclusive amor, carícia, prece, pensamento positivo, crença e desejo de viver.

Sabemos que certas vibrações provocam doenças. Por que então é tão difícil acreditar que elas podem criar saúde?


(Cura Vibracional – Joy Gardner)

4 de novembro de 2014

Hipnose Clínica

A hipnose é um fenômeno universal, portanto, ela pode ser encontrada na história da humanidade desde os seus primórdios. As induções hipnóticas são tão antigas quanto a comprovação da existência das civilizações antigas, passando por culturas diferentes em danças, rituais, expressões orais, forças da natureza, vindas desde povos não civilizados até os civilizados, todas seguindo e procurando um estado especial de consciência: o Transe.

Século XXX a.C.:
No Egito via-se, através de papiros, que os sacerdotes induziam um certo tipo de estado hipnótico.

Século XVIII a.C.:
Na China induzia-se um certo tipo de transe hipnótico para se buscar a aproximação entre os pacientes e seus antepassados.

Mitologia Grega:
Asclépios (o Esculápio dos romanos) aprendeu com o centauro Quiron um tipo de sono especial que curava as pessoas, muitos dormiam no templo do Deus, e durante a noite se dava a cura.

Século XI:
Avicena (980-1037), sábio, filósofo e médico iraniano, acreditava que a imaginação era capaz de enfermar e de curar pessoas.

Século XVI:
Paracelsus (1493-1541), pai da medicina hermética, acreditava na influência magnética das estrelas na cura de pessoas doentes. Confeccionava talismãs com inscrições planetárias e zodiacais.

Século XVIII:
Franz Anton Mesmer (1734-1815) foi considerado aquele que inaugurou a fase científica da hipnose. O início da história formal da hipnose se deu em 1765 com os trabalhos de Mesmer, que utilizando de ímãs (magnetismo) na fronte das pessoas curava dores e doenças naquela época, mas em 1784 foi considerado charlatão. Teve discípulos, como, marquês de Puységur (1751-1825) e Pe. José Custódio de Faria (1755-1819).

Século XIX:
James Braid (1795-1860) cunhou o termo hipnotismo, do grego hypnos (sono). Induzia o transe por fixação do olho a um ponto acima da linha dos olhos.
James Esdaile, médico inglês, fazia grandes cirurgias sem anestesia durante a guerra na Índia, utilizando as técnicas de Mesmer.
A escola de Nancy, considerava que o estado de transe era um estado normal e não patológico, e que a sugestão operava somente quando encontrava um eco interno, uma auto sugestão.
A escola de Salpêtrière, onde Freud fora fazer seus estudos, considerava o estado de transe como algo que só acontecia como estado patológico.
Jean Martin Charcot (1825-1893), neurologista, após estudo com pacientes histéricos, considerou o transe com um estado patológico de dissociação, dividido em três níveis: a catalepsia, a letargia e o sonambulismo. Foi o fundador da escola de neurologia da Salpêtrière.

Século XX:
Após a Segunda Guerra Mundial, a hipnose começou a retomar força no tratamento dos traumas pós-guerra, vieram novas teorias.
Milton H. Erickson (1901-1980), psiquiatra e psicoterapeuta, observador nato, percebeu a natureza multidimensional do transe, que se modifica experiencialmente de pessoa a pessoa. Por mais que haja definições, serão sempre uma visão pessoal que falharão em explicar algum ponto e não substituirão a experiência real de viver a hipnose. Era conhecido nos EUA como Sr. Hipnose.
O padrinho brasileiro da hipnoterapia é o psicólogo e professor Molomar Lund Edelweiss, nascido em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul. Foi um dos primeiros divulgadores das obras e trabalhos de Milton H. Erickson no Brasil.

Todas as teorias até hoje desenvolvidas são úteis, mas não conseguiram definir hipnose e dar a última palavra na descrição do processo e da experiência hipnótica.
É considerada como um estado de consciência diferente do estado de vigília; é um estado de atenção focalizada, uma absorção: a mente consciente focalizada a atenção em alguma coisa especial (percepção, pensamentos, imagens, estórias, amor, etc) e há uma dissociação da mente inconsciente (automatismos).

Normalmente ela é induzida, ou até autoinduzida, a boa relação entre as duas partes é uma condição importante, o rapport gera a confiança, a abertura, e faz com que aquele que guia possa ser ouvido e atendido em sua faculdade de absorver a atenção. O resto quem faz é a pessoa que está sendo hipnotizada, a hipnose vem de dentro da pessoa.

Num conceito mais atualizado, a hipnose, acontece pela interação das duas partes.


Para se trabalhar com hipnose é preciso saber o que é, e não deixar os mitos atrapalharem o processo terapêutico.

27 de outubro de 2014

A Mesa Radiônica

A Mesa Radiônica é um ilimitado instrumento de cura quântica, usada junto com o pêndulo e baseada nos princípios da Radiestesia (técnica usada para mensurar qualquer tipo de frequência ou energia que os aparelhos eletrônicos não conseguem), da Radiônica (trabalha com a emissão de energias específicas através das ondas de formas energéticas) e na Psicotrônica (ciência que tem a mente como papel predominante, dominando a intenção e atuando sobre símbolos e convenções).

Através da Mesa Radiônica, podemos diagnosticar e medir as mais diversas vibrações de energia existentes em tudo, por exemplo: objetos, situações, lugares, pessoas, etc. É possível obter porcentagens precisas sobre as influências que recebemos de tudo que nos cerca, como decisões nos negócios, projetos, relacionamentos, atividades profissionais, viagens, entre outras possibilidades. Usamos um pêndulo para "ler" as respostas vindas de nosso próprio arquivo de informações, nos diversos níveis de consciência e da mais perfeita máquina já existente, o corpo humano.

A Mesa ativa a percepção extra sensorial, ajusta os desequilíbrios, transmuta sistemas de crenças e todos os motivos geradores de bloqueios, trazendo a ordem cósmica perfeita ascendente.

A Mesa também atua limpando as causas e origens das desordens físicas, emocionais, mentais e espirituais. Clareia as situações para fazermos escolhas de vida conectados com a Luz, possibilita tornar a vida mais fácil e simples.

A Mesa Radiônica é uma prancha que reúne num só instrumento símbolos das energias do Homem, da Terra (Gaia) e do Cosmos (Divino), atua em conexão com o Supraconsciente (Eu Superior), através de um portal interdimensional, onde ativamos comandos que baseados no Amor Incondicional e na total confiança, materializamos na nossa realidade, tendo como limite de atuação a nossa mente.

A lógica de funcionamento deste instrumento é explicada através da Física Quântica, tem atuação no campo físico, mental, emocional e espiritual, rapidamente podemos fazer limpezas energéticas, materialização, desmaterialização, timo terapia, alegria de viver, conhecimento, ganho de consciência, cromoterapia, chama trina, acesso a egrégoras, consciente coletivo, gratidão, perdão, cristais, florais, aromaterapia, orações, vibrações de equilíbrio a distância, invocação de virtudes Divinas, entre outras.

A Mesa Radiônica tem um resultado muito efetivo, detectando e invertendo a polaridade de cada padrão em desequilíbrio, retirando, verdadeiramente, o que está sendo a fonte deste desequilíbrio e potencializando as energias positivas, requalificadas e benéficas ao Ser. Este processo limpa as limitações espirituais, conhecidas ou desconhecidas, as armadilhas energéticas, os parasitas mentais e/ou do corpo emocional, as entidades acopladas, as formas pensamentos de todos os tipos, como: maldições, encantamentos, magias, feitiços, etc e os votos e acordos que se mantêm, ainda, dentro de você.

O trabalho com a Mesa Radiônica traz novas aberturas a vida, fazendo um processamento muito profundo, traz um novo sentido de propósito e significado a tudo que se está vivendo, como se vários véus tivessem sido retirados da sua frente e quilos e quilos de bagagem desnecessárias são retiradas de suas costas, com um sentimento de calma e clareza. A vida tende a melhorar em todas as áreas.

Ancoramos a Luz Maior e possibilitamos que a força desta Luz nos conecte com as forças criativas e construtivas do Universo.

Não vivemos mais o momento de pedir ou suplicar, vivemos o momento planetário de ajudar e acontecer.

Coloque sua Luz Menor em sintonia com sua Luz Maior!

Muita Luz!
 

22 de setembro de 2014

Mensagem do Dia

"Eu sou a proteção invencível estabelecida e sustentada sobre minha mente, minhas emoções, meu corpo, meu lar, meu mundo e meus negócios."

10 de junho de 2014

Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) ou Hiperatividade?


Os sintomas são semelhantes, mas suas causas são diferentes.

Na hiperatividade, há um fundo genético; frequentemente, um dos pais é hiperativo. Além disso, a agitação e a inquietação de uma pessoa hiperativa manifestam-se já na primeira infância, enquanto na SPA a inquietação é construída pouco a pouco, ao longo dos anos. Entre as causas da SPA estão o excesso de estimulação, de brinquedos, de atividades, de informação.

Tanto os jovens hiperativos quanto os portadores da SPA, se não aprenderem técnicas para gerenciar seus pensamentos e proteger sua emoção, poderão repetir erros, desacelerar sua maturidade, se tornar irritadiços, com baixo limiar para frustações e baixa capacidade de se adaptar a contrariedades, sofrer de insatisfação crônica, além de ter o rendimento intelectual comprometido.

O mais preocupante na SPA, bem como na hiperatividade, é a retração de duas funções vitais para o sucesso social, profissional e afetivo: pensar antes de agir e colocar-se no lugar do outro (empatia). Desenvolvê-las é fundamental e deveria ser a meta de todas as escolas em todas as nações.

Alguns jovens só conseguem perceber algo errado em sua vida quando se tornam adultos frágeis, dependentes, ansiosos, cujos sonhos foram enterrados nos becos da história.
Alguns pais só conseguem perceber a crise familiar depois que suas relações com os filhos estão esfaceladas, sem respeito, afeto e amor.
Alguns casais só percebem que sua relação está falida depois que vivem o inferno dos atritos.
Alguns profissionais só conseguem perceber que não são produtivos, proativos, criativos depois que perderam o encanto pelo trabalho, quando estão na lama da frustração.

Observe que um simples barulho no carro já nos perturba e nos faz ir ao mecânico. Entretanto, muitas vezes, nosso corpo grita através de fadiga excessiva, insônia, compulsão, tristeza, dores musculares, dores de cabeça e outros sintomas psicossomáticos, e, mesmo assim, não procuramos ajuda.

Você ouve o inaudível, a voz do seu corpo e da sua mente? Ou só o que é audível? Alguns só ouvem a voz dos seus sintomas quando estão num hospital, enfartados, quase mortos. Seja inteligente, respeite sua vida.

Pare! Pense! Observe-se! Enxergue-se!

Nenhum psiquiatra ou psicólogo pode fazer isso por você.


(Livro: Ansiedade – Como Enfrentar o Mal do Século/Augusto Cury)

8 de abril de 2014

Construir-se para construir

Jamais há de ser verdadeiramente médium, em sua plenitude espiritual, quem não compreender a santificada e secreta grandeza que confere esse poder psíquico, grandeza que implica humildade e responsabilidades sempre renovadas. Pesadas responsabilidades, por sinal, de muitas e surpreendentes facetas, que exigem conduta moral sobremaneira íntegra.

Para se construir um edifício muito elevado, no mundo físico, é imprescindível que a base seja ampla e forte. Da mesma forma, para de conquistar alturas espirituais, é necessário alicerce moral amplo e sólido. Sem essa base, os contatos jamais se alçarão aos planos dos Espíritos Superiores. Hão de ficar restritos ao comércio psíquico com entidades inferiores, que nunca trazem algo de bom; pelo contrário, muitas vezes nos tornam meros escravos de suas exigências de baixo padrão.

A construção de nós próprios deve ser tão perfeita e cristalina como o trabalho espiritual que abrigaremos e que através de nós se há de realizar.

Assim como o ato volitivo, ou a palavra, tem o poder de modificar o mundo que nos cerca, assim também as energias do pensamento, do sentimento e o poder magnético do espírito encarnado influem nos domínios invisíveis do mundo imaterial, só que de maneira ainda mais intensa e precisa. Se bem conduzida, a energia emanada da vontade pode modificar os ambientes dos espíritos e até o corpo astral deles. Isso tem maravilhosa aplicação no campo das curas, pelo tratamento magnético que pode ser aplicado diretamente sobre eles, aliviando-lhes as dores.

O uso positivo de nossas energias sutis, em sintonia com a Grande Lei de Harmonia Cósmica, mergulha-nos em intenso halo criador. O oposto, isto é, o emprego das forças psíquicas e dos poderes do espírito para fins puramente pessoais e egoístas (visando a interesses materiais e imediatistas), é profanação de um dom divino. Implica violar a própria Lei da Evolução, por ignorância da razão de ser da mediunidade.

O Caminho certo
Os médiuns plenamente conscientes de seu dever tem profunda reverência pela função sublime da mediunidade. Não aceitam elogios, para não alimentar a vaidade, nem se compungem com lamentações em seus infortúnios, que também só afetam os valores externos da personalidade. O verdadeiro Iniciado passa pela vida com seu sacrário interior intangível, tanto pelos aplausos como pelas agressões dos profanos. Para se conduzir dessa forma, no entanto, é preciso imensa fé, inexpugnável fortaleza interior alimentada pelos caudais do Mundo Maior.

Se o aluno das Verdades Eternas aceitar, desde o início, o fenômeno mediúnico como um dom divino, se o considerar instrumento de um verdadeiro apostolado e o tratar como tal; se exercitar sua mediunidade, sentindo-a sagrada; conseguir se integrar nela, com coração e mente, então, sim, os umbrais da espiritualidade superior abrir-se-ão a sua vontade. Uma vez transposto esse estágio com lapidada pureza, seus poderes psíquicos hão de se ampliar, transformando-o em instrumento da luz. A conscientização do médium atingirá, então, o limiar da Iniciação Superior. A mediunidade será para ele um prêmio divino a seus esforços, permitindo-lhe desenvolver continuamente seu campo de ação e, ao mesmo tempo, oferecer, enriquecidas pelo amor, suas energias psíquicas aos necessitados.

Esclarecemos que não é objetivo nosso exalçar essa faculdade psíquica, colocando-a em pedestal. Nossa intenção é outra: queremos tornar bastante evidente o caráter sagrado da mediunidade, com todas suas implicações. O médium que não a sentir assim, nem se conscientizar de suas responsabilidades, na verdade não será digno de ser médium. Nisso, aliás, não estamos sendo originais. Todos os grandes iniciados, os Mestres de todas as épocas e entidades desencarnadas com função orientadora veicularam sempre esses ensinamentos.


(Espírito/Matéria – José Lacerda de Azevedo)

26 de março de 2014

Influências Espirituais Sutis

Sempre que você experimentar um estado de espírito tendente ao derrotismo, perdurando há várias horas, sem causa orgânica ou moral de destaque, avente a hipótese de uma influenciação sutil. Seja claro consigo, para auxiliar os Mentores Espirituais a socorrer você. Essa é a verdadeira ocasião da humildade, da prece, e do passe.

Dentre os fatores que mais revelam essa condição da alma, incluem-se:

- dificuldade de concentrar ideias em motivos otimistas;
- ausência de ambiente íntimo para elevar os sentimentos em oração ou concentrar-se em leitura edificante;
- indisposição inexplicável, tristeza sem razão aparente e pressentimentos de desastre imediato;
- aborrecimentos imanifestos, por não encontrar semelhantes ou assuntos sobre quem ou o que descarregá-los;
- pessimismos sub-reptícios, irritações surdas, queixas, exageros de sensibilidade e aptidão a condenar quem não tem culpa;
- interpretação forçada de fatos e atitudes suas ou dos outros, que você sabe não corresponder à realidade;
- hiper-emotividade ou depressão raiando na iminência de pranto;
- ânsia de investir-se no papel de vítima ou de tomar uma posição absurda de auto-martírio;
- teimosia em não aceitar, para você mesmo, que haja influenciação espiritual consigo, mas, passados minutos ou horas do acontecimento, vêm-lhe a mudança de impulsos, o arrependimento, a recomposição do tom mental e, não raro, a constatação de que é tarde para desfazer o erro consumado.
São sempre acompanhamentos discretos e eventuais por parte do desencarnado, e imperceptíveis ao encarnado, pela finura do processo.

O Espírito responsável pode estar tão inconsciente de seus atos que os efeitos negativos se fazem sentir como se fossem desenvolvidos pela própria pessoa.

Quando o influenciador é consciente, a ocorrência é preparada com antecedência e meticulosidade, às vezes, dias e semanas antes do sorrateiro assalto, marcado para a oportunidade de encontro em perspectiva, conversação, recebimento de carta, clímax de negócio ou crise imprevista de serviço.

Estude em sua existência se nessa última quinzena você não esteve em alguma circunstância com características de influenciação espiritual sutil.

Estude e ajude a você mesmo.

 - André Luiz -


(Texto extraído do livro “Estude e Viva”)

16 de fevereiro de 2014

REGRESSÃO À DISTÂNCIA

         Pode-se realizar uma Regressão à distância em uma pessoa que esteja impossibilitada de comparecer ao consultório, que resida em outro país, que esteja doente, ou hospitalizado, que seja usuário de substâncias e não quer vir a tratamento, que não consiga regredir por inquietude ou impaciência ou não consiga abrir mão do comando, que tenha um medo inconsciente de ver o seu passado, e outros motivos.

A Regressão à distância é feita com o auxílio de um familiar que tenha uma boa afinidade com a pessoa (sua mãe, seu pai, um filho), ou algum amigo(a), ou algum colega, ou alguém de uma de nossas equipes de Regressão à Distância gratuitos. Pede-se autorização aos Mentores Espirituais da pessoa que queremos ajudar, iniciamos a regressão pelo Método ABPR: o relaxamento do corpo físico e a elevação da frequência, sem conduzirmos a recordação. Quando a pessoa que está realizando a Regressão à Distância começa a relatar o que acessou, o procedimento é similar à regressão direta.

Mas é importante que fique claro que a Regressão à distância nunca é superior à regressão vivencial no aspecto consciencial, e o seu uso nunca deverá generalizar-se pois o ideal é que a própria pessoa vivencie o seu passado, recorde ela mesmo o que lá aconteceu, a sua chegada ao Plano Astral, o que lá aprendeu, do que lá se arrependeu, o que entendeu, etc. A Regressão à distância é para apenas para casos em que a regressão vivencial não seja possível. Com a banalização da Regressão à distância, corre-se o risco do psicoterapeuta ficar preguiçoso, não esforçar-se devidamente na utilização das Táticas para a regressão, desistir facilmente se a regressão de uma pessoa não avança, intensificar sua ansiedade ou impaciência e, ao menor sinal de que uma regressão vai demorar, ou que a pessoa demonstre uma dificuldade ou bloqueio para regredir, já decida que ela não regride e indique a Regressão à distância. Outro risco da banalização da Regressão à Distância é abusar das pessoas que prestam-se a colaborar com esse procedimento.

A Regressão à Distância pode ser feita com a pessoa presente ou ausente.

1.   Regressão à Distância com a pessoa presente

Nesse caso, a pessoa que não conseguiu regredir ou que apresenta alguma contra-indicação física para isso, está presente, sentada em um sofá, há 1 ou 2 metros da pessoa que irá, se for autorizado pelos seus Mentores, a entrar em sua memória e acessar uma ou mais encarnações passadas suas, para o entendimento e o desligamento do que for decidido por Eles. Ela deve ser orientada a ir antes ao banheiro e desligar seu aparelho celular (o mesmo para a pessoa que irá fazer a regressão) e permanecer em absoluto silêncio durante toda a sessão. Se a regressão é feita em nosso consultório com apenas essas 2 pessoas presentes, e a pessoa que está recebendo o benefício der sinais de que está regredindo, devemos ver qual das duas deve interromper a recordação e levar a outra até o final e depois retomar a que foi interrompida. Se a regressão é feita em um Grupo de Regressão à Distância, um psicoterapeuta deve cuidar de uma pessoa e outro cuidar da outra.
         Pode acontecer do Inconsciente da pessoa que está recebendo o benefício interferir na recordação da que está deitada regredindo por ela, nesse caso, deve-se agir com mais energia, incentivar mais a recordação, usando as Táticas adequadas para isso.
         Ao final da sessão, deve-se proceder a Conversa Pós-Regressão, cuidando para que a pessoa que regrediu não infrinja a Lei do Esquecimento, falando de coisas a mais do que não havia referido durante a regressão, principalmente de identificação de pessoas, e cuidando para que a ansiedade da pessoa beneficiada não atropele a conversa. Devemos manter a calma e o comando para que a conversa flua como deve ser, como um conteúdo psicoterapêutico, evitando falatório inconsequente entre ambas (principalmente se for um parente ou amigo(a) indicado pela pessoa para fazer a regressão à distância, se for um colega nosso que está colaborando, esse risco está minimizado).


2.   Regressão à Distância com a pessoa ausente

Esse tipo de regressão ocorre quando a pessoa a ser beneficiada reside em um lugar distante ou não tem condições de comparecer à sessão ou não acredita em Reencarnação mas solicita ou pede para alguém solicitar regressões à distância para si, ou está internada em um hospital ou presa em um presídio e não pode realizar regresses vivencialmente, ou é alcoolista ou drogadicta e recusa-se a realizar tratamentos convencionais, mas solicita ou pede para alguém solicitar regressões à distância para ela.
O benefício, nesse caso, é principalmente o do desligamento pois o benefício consciencial é prejudicado, mesmo que a pessoa seja informada do que foi acessado, onde ela estava sintonizada, como foram as vidas passadas disponibilizadas pelos seus Mentores, etc. Por isso, esse procedimento deve ficar restrito aos critérios impossibilitadores da regressão presencial, que é imensamente superior a qualquer regressão à distância, sob todos os pontos de vista. 
NORMAS ÉTICAS PARA A REGRESSÃO À DISTÂNCIA

         Do mesmo modo que na Regressão Presencial, em que o comando deve ser, obrigatoriamente, dos Mentores Espirituais, na Regressão à Distância deve acontecer a mesma coisa. Preocupados com a generalização da Regressão à Distância nos Cursos e nos consultórios, temerosos com a banalização dessa alternativa à Regressão Presencial (pois é isso que a Regressão à Distância deve ser, uma alternativa, nunca um procedimento preferencial) elaboramos as Normas Éticas com os critérios que devem nortear a Regressão à Distância. São eles:


COM AUTORIZAÇÃO DA PESSOA OU DOS PAIS (CRIANÇAS) 
* Em crianças – deve haver o pedido e a autorização verbal dos pais ou dos responsáveis pela criança, quando é ainda muito pequena (2 ou 3 anos) para submeter-se a uma Regressão ou quando os pais não querem que ela submeta-se a esse procedimento. É realizada:

a)   No consultório do psicoterapeuta reencarnacionista, em um dos pais ou outro familiar ou alguma pessoa indicada por eles ou indicada por nós.
b)   Em uma aula do Curso de Formação.

Obs. – Em ambos os casos os pais ou o responsável devem ser avisados com antecedência para que permaneçam em sua casa em sintonia com o trabalho realizado. 

* Em adolescentes e adultos – deve haver o pedido e a autorização verbal da pessoa. A Regressão à Distância pode ser realizada por um psicoterapeuta reencarnacionista em seu consultório ou em uma aula do Curso de Formação, sendo necessário uma pessoa para deitar e realizar a Regressão e um psicoterapeuta reencarnacionista para auxiliar os Mentores. Também pode ser feita em um Grupo de Regressão à Distância, para o qual deve ser encaminhado esse pedido. São Regressões indicadas para:

a)    Pessoas que residem em cidades, estados ou países onde não existam psicoterapeutas reencarnacionistas
b)   Pessoas incapacitadas de passar por uma Regressão por apresentarem alguma deficiência física ou mental, estarem  hospitalizadas, em estado grave de saúde, em doentes terminais, etc.
c)   Gestantes que apresentem algum impedimento à realização da Regressão
d)   Pessoas que têm um bloqueio, consciente ou inconsciente, para regredir (neste caso uma pessoa realiza a Regressão por ela, com o beneficiado presente ou ausente no local). 


SEM AUTORIZAÇÃO DA PESSOA OU DOS PAIS (CRIANÇAS)

Quando não existe a vontade, o desejo e o pedido de uma pessoa de ser beneficiada com uma Regressão à Distância (RAD), é vedado a um psicoterapeuta reencarnacionista realizar esse procedimento em seu consultório, em sua casa, em um Centro Espírita ou em um Grupo de Regressão à Distância, por isso infringir a Ética na RAD.

(Mauro Kwitko)

3 de fevereiro de 2014

EMANCIPAÇÃO DA ALMA

Ao longo do ciclo evolutivo pessoal, a alma passa por inúmeras alterações. Como um diamante bruto, a lapidação da alma se dá constantemente através das experimentações que ela mesma escolhe.
Diante do Conselho Cármico à alma é dada a consciência de seu estado evolutivo e quais as tendências que podem, numa próxima oportunidade, serem trabalhadas em prol de si mesma.
Do momento em que a alma toma conhecimento do que necessita e o que deverá fazer por livre escolha a favor de si mesma, com concordância e limpidez de todo o seu quadro a ser consumado, a alma acede e inicia-se o preparo prévio para sua encarnação nos locais designados para o início de sua aventura terrena.
Chegado o momento de ver a luz do dia terreno, a alma inicia suas experiências respaldada pelo esquecimento do seu passado e, com o passar dos anos, as tendências a serem trabalhadas começam a se apresentar em sua maneira de ser e de se colocar diante das situações conflitantes nas quais concordou em enfrentar.
Assim sendo, no desenrolar da encarnação, aparentemente longa para a terceira dimensão, e um piscar de olhos perante a eternidade, a alma se depura, vence a si mesma ou entra em combate com aqueles com os quais se comprometeu a vencer as batalhas, nem sempre fáceis, fazendo-os bons companheiros de jornada ou aprofundando-se nos comprometimentos com eles.
Se apresentar vitórias nas conquistas pessoais internas será vencedora na encarnação, não levando adiante sequelas negativas. 
Esse é o objetivo da reforma íntima realizada mais profundamente aqui no palco terreno das atividades humanas.
Os encarnados estão em processo de aprendizado interior para um dia alcançarem a libertação da roda dos nascimentos e ascenderem aos patamares dos mundos felizes. Essa é a meta. Esse é o motivo pelo qual todos possuem o livre-arbítrio.
Lembrando sempre que a semeadura é livre, mas a colheita é obrigatória. Urge realizar a reforma íntima para emancipar a alma.
(Grupo de Apoio Fraterno)

30 de janeiro de 2014

Reforma Íntima

O burilamento moral e a prática do bem, constituem nosso dever na caminhada para a frente, entretanto, não podemos esquecer que todo obstáculo é marcado de oportunidades para o passo adiante, na senda da elevação.
Na escola terrena, forma-se o aluno, teste a teste, para que se lhe garanta o aprendizado cultural.

No educandário da vida, o espírito, de prova em prova, adquire o mérito indispensável para a escalada evolutiva.
Toda lição guarda objetivo nobilitante, por isso, qualquer dificuldade se reveste de valor espiritual, que é preciso ser compreendida para obter-se o proveito necessário.
Em toda existência, as instruções se revelam com caráter diverso, por isso, devemos entender:
- a tentação, como degrau de acesso à fortaleza espiritual;
- a ofensa, como ocasião para praticar-se o perdão;
- o sofrimento, como caminho para a obtenção de paciência.
A necessidade do próximo, deve significar, em nós, o impositivo da prestação de serviço fraterno. Por isso, quando a incompreensão ou a intolerância se fizerem presentes em nossos irmãos de caminhada, terá chegado, para nós, o dia do entendimento e da serenidade.
Se a revolta, o abatimento e as atribulações nos visitarem, não devemos nos desesperar, nem nos rebelarmos, pois esses sentimentos, além de gerarem conflito e lágrimas, são as respostas mais infelizes que podemos dar aos desafios edificantes da vida.
Deus, Pai amoroso e justo, não nos confiaria problemas, se eles não nos fossem necessários.
Urge que reflitamos da urgência de uma reforma íntima, sincera, em nós.
Vamos nos perguntar o que realmente desejamos, pois, só depende de nós permanecer acomodados e estagnados, ou avançar valorosamente, confiantes na obtenção de mais luz em nossas vidas.

(Grupo de Apoio Fraterno)

6 de janeiro de 2014

MUDANÇAS ENERGÉTICAS



A movimentação da energia cósmica é incessante e contínua. Flui e encobre todos os cantos do Cosmo Sideral. Através da manifestação dessa energia, tudo o que compõe o Cosmo Sideral possui vida em ciclos. Cada patamar energético possui ciclos, longos ou curtos, dependendo da orientação dada pela própria energia.

Compreender a energia como um todo é tarefa impossível de se alcançar no nível que a humanidade se encontra nesse planeta. Entretanto noções da mesma são trazidas às elucidações humanas para que o conhecimento/sabedoria seja uma constante conectando as mentes mais interessadas, impulsionando as áreas do conhecimento científico, intelectual e espiritual. Todo conhecimento/sabedoria transcodificado é oferecido àqueles que podem absorver novas idéias e parâmetros.

A Mãe Terra Gaia está passando por fortes mudanças energéticas que farão com que ela dê um salto quântico de grande importância, acompanhadas por mudanças geofísicas, necessárias para sua adequação vibracional que estará passando.

Esse salto quântico mudará os ciclos terrestres em todos os níveis e a humanidade perceberá que há algo mais ocorrendo simultaneamente em todos os níveis, inclusive nos níveis em que cada um se encontra. Cada um perceberá a seu tempo e despertará o que necessitar ou o que estiver ao seu alcance consciencial.

Não há nenhuma maneira de desacelerar o ritmo energético da Mãe Terra Gaia. Todos os componentes de todos os reinos sentirão a necessidade premente da sobrevivência através de atitudes e reformas. Os reinos mineral e vegetal passarão pelos ciclos com relativa harmonia devido à sua pequena consciência grupal. Já o reino animal sofrerá perdas aceleradas de extinção de raças que já cumpriram seu ciclos para dar lugar a outras raças que necessitam iniciar seu ciclo evolutivo no planeta.

O reino humano será mais afetado. Aqueles que não acompanharem o ritmo por se negarem a realizar sua reforma íntima serão realocados a outros locais de aprendizado. Os mais despertos, que possuírem forte desejo e consciência de continuarem neste orbe farão esforços contínuos para merecerem, permanecer aqui. E os novos habitantes encontrarão ambiente já compatível com seus batimentos frequências de elevada energia.

Dessa maneira a Mãe Terra Gaia e seus habitantes estarão em sintonia compatível com a vibração energética do projeto cósmico que está se instalando compulsoriamente em todo o Universo local, seguindo os desígnios do nosso Criador, Pai amoroso que a tudo conduz.

(Grupo de Apoio Fraterno)