“Procuro semear otimismo e plantar sementes de paz e justiça. Digo o que penso, com esperança. Penso no que faço, com fé. Faço o que devo fazer, com amor.” (Cora Coralina)

12 de outubro de 2015

O futuro do Reiki em nossos tempos de crise planetária

Vivemos num tempo de mudanças aceleradas, de sofrimento individual e coletivo. O tempo parece que passa mais depressa com o deslocamento do pólo magnético do planeta, dando origem ao caos em todos os níveis da vida planetária. Países são desintegrados, pessoas estão desabrigadas e sitiadas e a situação política é instável. A Terra também passa por uma crise de ordem física, com furacões, terremotos, secas, enchentes e deslizamentos de terra ameaçando a existência a cada momento. Existem novas doenças incuráveis, e velhas doenças se tornam mais difíceis de ser tratadas.

O velho está cedendo lugar ao novo. Trata-se de um processo de renascimento, mas o nascer nunca é fácil e, frequentemente, é acompanhado pela morte. Estamos em tempos de morte e em tempos em que uma nova vida se inicia. Os líderes das nações precisam de ajuda, da mesma forma que as autoridades médicas, para facilitar as mudanças e diminuir o sofrimento do qual ninguém está isento. Arrogância, intolerância religiosa, discriminação e racismo são as reações a esse estado de desesperança – tentativas vãs de responsabilizar alguém por essa situação.

Mas o nascimento está ocorrendo claramente. Há uma consciência maior da necessidade de mudança, a necessidade de purificar a Terra e a nossa atitude com relação a ela. Uma nova consciência está nascendo lentamente. A autoridade se desloca do governo e da medicina para ir além, rumo ao poder interno. Trata-se de uma volta às velhas formas de percepção e de pensamento, a valores que estão faltando à vida moderna. É uma volta ao que realmente somos, seres sensíveis e agentes de cura, pessoas que participam da vida conscientemente e a examinam continuamente.

Um número cada vez maior de pessoas recusa as velhas formas de medicina mecanizada, que tem poucas respostas para as doenças e para os doentes. Ressurgem métodos contemporâneos que não prejudicam as pessoas, como massagens, acupuntura, essências florais, cura psíquica, entre outras. Esses são instrumentos eficazes e frequentemente bem-sucedidos, utilizados quando o sistema médico falha.

O Reiki é um desses métodos, um método abrangente e importante. Nenhum instrumento ou produto é exigido, só as mãos do curador, e pode ser usado como parte de qualquer outro método de cura. É um método disponível de imediato e qualquer pessoa, inclusive crianças, pode usá-lo. Simples e profundo, o Reiki é um tratamento útil para qualquer doença – emocional, mental, física ou espiritual. O Reiki é uma volta ao passado remoto e um nascimento do futuro desconhecido.

Vindo de uma cultura em que a compaixão e a unidade têm importância capital, o Reiki traz de volta à Terra certos valores. Trata-se de um método sem consequências negativas; jamais causa dor ou danos. Num mundo de sofrimento, o Reiki é um refúgio de bem-estar. Promove o bem-estar, acalma e alivia a dor, acelera a cura física, acaba com os traumas emocionais do presente e do passado.

Nestes tempos de mudanças e de violência na Terra, o Reiki faz parte da cura do planeta, das pessoas e dos animais. Não se pode esquecer a compaixão, a amabilidade e a união, bases do Reiki e de toda cura. Agora é o momento de devolver o Reiki a todos.


(Reiki Essencial - Diane Stein)

10 de outubro de 2015

A elevação de sua frequência o liberta das vibrações negativas

Você pode ficar preso a vibrações negativas quando não sente a presença de sua alma nem sua união com a vida. Algo atrapalha – medo, mentiras ou percepções equivocadas – ou você experimenta fragmentação e espaço vazio.

Cada “pedaço” de sua alma que você deixa de experimentar baixa sua frequência. Cada vez que divide sua percepção em fragmentos – o que indica que você experimenta separação – sua vibração se torna mais lenta. Quando sua vibração pessoal está presa a uma frequência baixa, você tende a recair em hábitos emocionais prejudiciais, pensamento negativo e indolência física.

Elevar sua frequência – algo que sempre o liberta da negatividade e da inação – significa relaxar para criar tempo e espaço para experimentar mais sua alma. Para fazer isso, basta sorrir ou imaginar uma escala, como um termômetro, e aumentar sua energia em 10%. Ou então visualizar uma realidade melhor, uma cor mais viva ou um ato de gentileza aleatório e exaltante. Você pode optar por sentir-se mais tolerante e generoso, por exemplo. Pode fazer algo que vinha resistindo a fazer ou participar de sua vida com mais interesse e atenção. Tentar aumentar e controlar a frequência de sua vibração pessoal por meio da força de vontade só provocará hiperatividade, stress e, por fim, um colapso. Sua frequência sobe a seu alto nível intrínseco quando você limpa o entulho mental e emocional e para de bloqueá-la. Quando nada a atrapalha, a lucidez e o calor de sua alma transparecem facilmente.

Eleve sua vibração respirando profunda e lentamente:
Há muito se sabe que o oxigênio aumenta a frequência do corpo. Além disso, a energia percorre os músculos mais lentamente quando eles estão retesados, de modo que relaxar o corpo e respirar profundamente são coisas essenciais para elevar sua vibração. A respiração superficial, restrita à parte superior do tórax é indício de ansiedade.

1 – Sente-se e mantenha as costas retas, deixe seus músculos ficarem soltos, a vontade. Interrompa seu diálogo interior e escute seu silêncio. Sinta as variações sutis de seu corpo e concentre-se na ideia de que o oxigênio do ar vai dar uma supercarga em seu sangue, e fazer seu corpo se sentir supervivo. Faça sua respiração ficar silenciosa, muito lenta, contínua e uniforme.

2 – Inspire para preencher todas as cavidades possíveis, quando achar que os pulmões estão cheios, inspire um pouco mais, preenchendo cada pedacinho. Imagine sua caixa torácica se expandindo além da capacidade normal.

3 – Expire deixando as costelas caírem lentamente, encolhendo os músculos abdominais e comprimindo o diafragma até “espremer” para fora todo o ar.

4 – Continue, contando de 1 a 10, um número ao inspirar, outro ao expirar (inspira (1), 
expira (2), inspira (3), expira (4), …). Pense apenas nesses números, se outros se intrometerem, pare e comece novamente. Faça isso de 10 a 20 minutos.

Quando acalma a mente, você não oferece pensamento algum; quando faz isso, você não oferece resistência alguma; quando não ativa nenhum pensamento resistente, a vibração de seu Ser é alta, rápida e pura.”(Abraham/Esther Hicks)

Fonte: Frequência Vibracional - Penney Peirce

31 de julho de 2015

Reforma Íntima – Autotransformação

A reforma íntima deve ser considerada melhoria de nós mesmos, e não a anulação de uma parte de nós considerada ruim. Uma proposta de aperfeiçoamento gradativo cujo objetivo maior é a nossa felicidade.

Quem está na reforma interior tem um referencial fundamental para se autoanalisar ao longo da caminhada educativa, um termômetro das almas que se aprimoram; inevitavelmente, quem se renova alcança a maior conquista das pessoas livres e felizes: o prazer de viver.

A reforma íntima é um trabalho processual. Processual significa aquilo que obedece a uma sequência. Em conceito bem claro, é a habilidade de lidar com as características da personalidade melhorando os traços que compõem suas formas de manifestação. Caráter, temperamento, valores, vícios, hábitos e desejos são alguns desses caracteres que podem ser renovados ou aprimorados.

Nessa saga de mutação e crescimento, o maior obstáculo a transpor é o interesse pessoal, o conjunto de viciações do ego repetido durante variadas existências corporais e que cristalizaram a mente nos domínios do personalismo.

Negar a si mesmo ou despersonificar-se, esvaziar-se de si mesmo, tirar a máscara é o objetivo maior da renovação espiritual. Esse é o grande desafio a ser seguido por todos os que se comprometeram com seriedade neste caminho. Extenso será esse caminho reeducativo na vitória sobre nossa personalidade manhosa e talhada pelo egoísmo.

Consideremos alguns comportamentos que serão efetivos roteiros de combate, vigília e treinamento no processo autotransformador:
  • Observação de si mesmo – é o estudo atento de nosso mundo subjetivo, o conhecimento das nossas emoções, o não julgamento e a autoavaliação constante.
  • Renúncia – a mudança íntima exige uma seletividade social dos ambientes e costumes, em razão dos estímulos que produzem reflexos no mundo mental. No entanto, a renúncia deve se ampliar também ao terreno das opiniões pessoais e valores institucionais, para os quais, frequentemente, o orgulho nos ilude.
  • Aceitação da sombra – sem aceitação da nossa realidade presente poderemos instaurar um regime de cobranças injustas e intermináveis conosco e, posteriormente, com os outros. A mudança para melhor não implica destruir o que fomos, mas dar nova direção e maior aproveitamento a tudo o que conquistamos, inclusive nossos erros.
  • Autoperdão – a aceitação, para ser plena, precisa do perdão. Recomeço é a palavra de ordem nos serviços de transformação pessoal.
  • Cumplicidade com a decisão de crescer – o objetivo da renovação espiritual é gradativo e exige devoção. Somente assumindo com muita seriedade esse desafio o levaremos avante. Imprescindível a atitude de comprometimento com a meta de crescimento que assumimos.
  • Vigilância – é a atitude de cuidar da vida mental. É a postura da mente alerta, ativa, sempre voltada para ideais enriquecedores.
  • Oração – é a terapia da mente. Por meio dela, igualmente, despertamos na intimidade forças nobres que se encontram adormecidas ou sufocadas por nossos descuidos de cada dia.
  • Trabalho – dar utilidade a cada momento do nosso dia é sublime investimento de segurança e defesa no projeto de crescimento interior.
  • Tolerância – toda evolução é concretizada na tolerância. Há tempo para tudo e tudo tem seu momento. Os objetivos da melhoria requerem essa complacência para conosco a fim de que haja mais resultados satisfatórios. Complacência não significa conformismo, mas caridade com nossos esforços.
  • Amor incondicional – aprender o autoamor é o maior desafio de quem assume o compromisso da reforma íntima; sem autoamor a reforma íntima se reduz a tortura íntima. Aprender a gostar de si mesmo, independentemente do que fizemos no passado e do que queremos ser no futuro, é estima a si mesmo, um estado interior de júbilo com nosso retorno lento, porém gradativo, para uma identificação plena com o Pai.
  • Socialização – se o interesse pessoal é o grande adversário de nosso progresso, então a ação em grupos de educação espiritual será excelente medicação contra o personalismo e a vaidade.
Conviveremos bem com os outros na proporção em que estivermos convivendo bem conosco mesmos.

O exercício de negar a si mesmo não inclui o descuido ou descrédito pessoal, confundindo a sombra que precisamos reciclar com necessidades pessoais que não devemos desprezar, para o bem-estar e equilíbrio. Cuidemos, apenas, de vincular essas necessidades aos novos rumos que escolhemos. Fazemos essa menção porque muitos corações queridos do ideal supõem que reformar é negar ou mesmo castigar a si mesmos, quando o objetivo do projeto de mudança espiritual é tornar o homem mais feliz e integrado à sua divina tarefa perante a vida.

Disponibilidade para servir e aprender é a virtude mais completa e eficaz para quantos desejam a autoiluminação.


(Reforma Íntima Sem Martírio – Wanderley Oliveira)

6 de julho de 2015

Florais - A Terapia Vibracional

"A doença, em sua essência, é meramente corretiva; não é vingativa ou cruel. É apenas o meio adotado por nossas próprias Almas para nos indicar nossas falhas, para impedir que cometamos erros maiores, e para nos trazer de volta ao caminho da Verdade e da Luz, do qual jamais deveríamos ter saído."
(Edward Bach)

O estado natural do ser humano é a saúde.

Devido à enorme gama de especialidades e até de super especialidades a que se dedicam os doutores da medicina convencional, ou alopatia, ocorre uma verdadeira fragmentação do ser humano. Essa fragmentação ou separatismo valorizando mais o corpo físico em detrimento do corpo emocional e do corpo mental das pessoas, poderá ter como resultado a agravação da doença crônica. E assim, existem especialistas para cada órgão, sistema ou aparelho e a maioria dos especialistas entende mais de suas especialidade, embora, seja óbvio, que o corpo humano é mais um conjunto harmônico que constitui um todo no qual prevalece a união de funções e sensações.

Felizmente, as pesquisas na área de saúde não param e vêm sendo aprofundadas, tornando-se cada vez mais evidente a participação dos nossos sentimentos, pensamentos e emoções na gênese de muitas enfermidades.

Se somos energia e matéria, aliás, bem mais energia que matéria, se a energia se propaga por ondas vibracionais, se a matéria tem uma característica ondulatória e vibracional, então são válidos os métodos terapêuticos naturais vibracionais como a Homeopatia, a Terapia Floral e outros métodos de cura, e assim se torna evidente a Terapia Vibracional.

Vibração é movimento. Vida é movimento. Esse movimento pode ser lento ou rápido. Quando o movimento diminui e cessa, temos a inércia, é o que chamamos de morte. Quando existe dinamismo, existe o movimento. E o movimento vibracional da matéria e da energia é imperceptível aos nossos órgãos dos sentidos, mas existem aparelhos especiais de extrema sensibilidade e cálculos físico-matemáticos que comprovam tais afirmativas, que são portanto científicas.

A Terapia Vibracional não é somente uma medicina de cura do ser humano, é principalmente uma medicina de conscientização da pessoa para caminhar na vida no sentido da harmonia, da saúde, da paz e do amor.

E com a vibração poderosa do amor tudo se torna mais fácil, com a energia da harmonização do amor a gente se sente bem, pois a vibração do amor é a mais rápida e potente vibração Universal. E tal qual uma composição musical, assim é a composição floral, que podemos indicar para uma pessoa, para proporcionar uma terapia de amor, que cuida docemente de nossa alma, que envolve nosso coração como um dom que a Mãe Natureza nos presenteia com as vibrações curativas das flores, ajudando a devolver a harmonia do nosso corpo e da nossa mente, através de uma conexão maior com a nossa alma.

(Florais de Bach - Elizabeth Coneza)

14 de abril de 2015

Faça as pazes com sua tristeza

"Não existe nenhum sentimento dentro de você que não tenha uma função sublime e criativa. O que falta é educação emocional para saber como lidar com o que acontece no coração. A tristeza, por exemplo, é um sentimento fantástico! É um mecanismo da alma que nos dá preciosos alertas.

A tristeza surge, principalmente, diante de perdas e contrariedades. Ela dói, mas ao mesmo tempo é um recado para você dizendo: "Adapte-se, olhe para a realidade."

Diante das perdas, a adaptação significa recomeço e retomada do ato de viver. Diante das contrariedades, a adaptação significa que você tem alguma lição a aprender com os desapontamentos para seu crescimento.

Assim que acontece a adaptação, a tristeza vai embora. Legal, não é? Se ela não acabar, provavelmente seu processo de adaptação está falho ou não está acontecendo. Ela só permanece ou aumenta quando não existe ajustamento à realidade do que ela quer ensinar ou quando você não quer aceitar o que ela quer te indicar.

Quando você estiver triste, pergunte a ela: "A que preciso me adaptar? O que não estou querendo enxergar sobre a minha vida, mas preciso? Qual a realidade que estou negando para ficar tão triste?"

Faça as pazes com sua tristeza, ela quer e pode te ajudar.

(Apaixone-se por você - Wanderley de Oliveira)

26 de janeiro de 2015

Olhos Eternos

..."Comecem a afirmar constantemente: Agora meus relacionamentos estão harmoniosos, agora a minha realidade manifesta perfeição, agora eu faço a conexão com a Fonte Divina da qual eu vim, agora eu manifesto meu Poder Criador, agora eu percebo as possibilidades e os recursos disponíveis.
Aprendam a perguntar-se: Neste momento, o que eu preciso manifestar? Neste momento, quais são os recursos que o Universo me disponibiliza? Neste momento, o que posso fazer para melhorar minha qualidade de vida? Neste momento, quais são os meus planos? Neste momento, como posso harmonizar-me com as Leis Universais de Perfeição?
Perguntem-se no hoje, a respeito do hoje..."

(Joahdi - Confederação de Povos Intergalácticos)